O que é o brainstorming e qual o seu objetivo?

Brainstorming é o nome dado a uma dinâmica de grupo onde se debate determinado tema, com o objetivo de alcançar novas soluções e ideias criativas para um determinado desafio através das potencialidades de cada pessoa.

Esta “tempestade de ideias” pode servir para:

• Desenvolver ou melhorar produtos;
• Desenvolver novas ideias;
• Resolver desafios;
• Encontrar novas soluções;
• Melhorar processos;
• Avaliar o impacto de novos investimentos;
• Gestão de projetos;
• Partilha e discussão de ideias;
• entre milhares de outros fins.

Como criar e estimular o brainstorming em equipa?

• Antes de formares a tua equipa, decide que vantagens e benefícios podes oferecer a cada um dos membros do teu grupo em troca da sua colaboração. Sê justo, generoso e honesto;

• Reúne um grupo de pessoas de diferentes áreas e com capacidades cooperativas;

• Alia-te ao número de pessoas que te forem necessárias;

• Associa pessoas que tenham em comum os mesmos valores, objetivos e interesses, de forma a estabelecerem um forte desejo de contribuírem para o esforço global;

• Não escolhas pessoas para a tua aliança apenas porque as conhece ou gosta delas. Essas pessoas têm valor para ti, mas podem não acrescentar valor e bom ambiente ao grupo;

• Procura pessoas com espírito de confidencialidade, pois algumas pessoas podem revelar a ideia em estudo apenas porque gostam de falar;

• Estabelece responsabilidades específicas a cada membro;

• É importante que reconheças o trabalho dos elementos do grupo, pois para alguns, o reconhecimento será tão importante como qualquer outro benefício.

Fases do brainstorming:

1. Definição do problema ou desafio;
2. Partilha e geração de ideias;
3. Análise conjunta das ideias;
4. Seleccionar as melhores ideias;
5. Definição da ideia;
6. definição de objetivos;
7. Planeamento da solução
8. Implementação da ideia;
9. Análise de resultados.

Algumas dicas:

• Estabelece o número mínimo de ideias a alcançar para a sessão ou sessões, sendo recomendável um número mínimo de 100 e um número ideal de 400 ideias;

• Dá o exemplo como líder. Faz mais e melhor do que aquilo para que és “pago”;

• Deves certificar-te que cada membro aceita desde o início a contribuição ou benefício que lhe vais dar. Caso contrário as divergências podem surgir, terás desperdiçado o tempo de todos e a ideia “morrerá”;

• Agenda reuniões com os membros do teu grupo pelo menos 2 vezes por semana;

• À medida que o teu grupo amadurece e a harmonia cresce entre os membros, irás descobrir que as reuniões dão origem a um fluxo cada vez maior de ideias na mente de cada um;

• Não deixes que as reuniões se tornem tão frequentes e formais que impeçam telefonemas e outros contatos menos formais;

• Está em sintonia com cada membro do grupo, ou seja, tenta imaginar como reagirias numa determinada situação se estivesses no lugar deles;

• Tem em atenção a linguagem corporal, por vezes, as expressões faciais ou os movimentos dizem muito mais sobre o que uma pessoa sente do que as palavras que diz;

• Sê sensível àquilo que não é dito, por vezes, aquilo que é omitido é muito mais importante do que aquilo que é mencionado;

• Não tentes convencer o grupo com determinada ideia demasiado rápido, dá tempo para as ideias amadurecerem e crescerem;

• Mantém um ambiente de harmonia entre ti e todos os membros do grupo;

• Tira partido da experiência, da formação, das capacidades inatas e da imaginação de todas as mentes;

• Quanto maior for a quantidade e criatividade das ideias geradas, mas facilmente o grupo chegará a ideias geniais, por isso deixa que as ideias nasçam com frequência durante as reuniões, mesmo as ideias estúpidas ou sem sentido;

• Cria um ambiente que não seja agressivo;

• Não caias no erro de deixar o grupo julgar ou criticar uma ideia sem que esta seja avaliada primeiramente;

• Convida alguém da tua confiança exclusivamente para se dedicar a escrever as ideias de todo o grupo, assim ninguém tem de se preocupe com esse pormenor;

• Envia previamente por e-mail as notas gerais das reuniões para cada membro da equipa;

• Grava sempre as reuniões.

Lembra-te, ninguém sozinho tem a experiência, a formação, as capacidades inatas e os conhecimentos suficientes para garantir a solução de problemas ou a criação de melhores ideias.

A junção de diversas mentes a trabalhar em harmonia vai proporcionar um poder criativo extremamente superior ao teu projeto ou desafio. É como se juntasses um conjunto de pilhas, quando em contato fornecem mais energia do que uma pilha sozinha.

Lembra-te, estás apenas a uma ideia de encontrar a solução para o teu desafio.

Tem um dia cheio de ideias criativas!
+
Abraço,
Diogo Ruivo